Reticências Crítica de Arte

Revista online produzida por Ana Cecília Soares, no Ceará, que é mais uma iniciativa independente para estimular a reflexão e o preparo do olhar a questões da arte contemporânea. Reproduzo aqui uma entrevista com Anne Cauquelin publicada recentemente.  A leitura é rápida porém poderosa.

http://www.reticenciascritica.com/

[EntreVISTAS] Com Anne Cauquelin

Anne Cauquelin é Filósofa e crítica de arte, é uma das vozes referenciais do pensamento crítico a respeito da Arte Contemporânea. Autora de obras básicas e centrais, como “Teorias da Arte”, a professora emérita da Universidade de Picardie (França),  esteve em Fortaleza para uma série de palestras. Nessa entrevista ela fala sobre as questões chaves no meio da criação artística atual.

O que entender por Arte Contemporânea? Por que ela causa tanto incômodo?

A expressão “arte contemporânea” chocava no início, nos anos 90, porém hoje ela se tornou corrente, chegando a exercer mesmo o papel de rótulo: Arte Contemporânea indica ao público que se trata de “alguma coisa” de atual, de uma produção recente em relação ao gosto que marca nosso tempo. Assim, vemos em todos os lugares centros, museus e galerias de Arte Contemporânea, residências para artistas contemporâneos, entre outras vertentes. “Contemporâneo” não indica, portanto, um estilo de obra, um gênero, ou um conteúdo específico, “marcando” somente a produção da atualidade.
Desde o lançamento de seu livro “Arte Contemporânea: uma introdução” que mudanças ocorreram nesse cenário?

Desde 1992, data da primeira edição de “Arte contemporânea: uma introdução”, a cena da arte sofreu transformações, deslocamentos, as modalidades de funcionamento mudaram, e as atitudes do público também mudaram. Mas estruturalmente as coisas permaneceram as mesmas: é sempre o regime da comunicação com suas regras que dominam os processos de produção e de difusão da atividade artística; a novidade reside somente naquilo que – tendo-se desenvolvido largamente as tecnologias da comunicação – gira em torno de novos suportes, novas concepções de rede as quais vieram se juntar, transformar e algumas vezes substituir as antigas. Por isso, na décima edição deste pequeno livro, reescrevi o último capítulo, intitulado “A atualidade”.
A senhora já afirmou em algumas ocasiões que a internet tem um papel fundamental sobre a esfera da arte, e que a comunicação é o grande “organizador desorganizado” da Arte Contemporânea. Quais são os fatores que contribuíram para esta mudança e que leis regem este sistema?

Não é somente a internet, mas toda a rede, suas ramificações e sua organização, que influem na atividade artística (como sobre todas as outras atividades: industriais, comerciais e políticas). Duas modalidades comunicacionais agem assim: uma instrumental e a outra estrutural. Por um lado a internet oferece um suporte permanente de exposição sem que as obras sejam submetidas à alguma seleção (como nas galerias ou nos museus é corrente fazê-la) e podem ser difundidas de maneira quase ilimitada. Instrumento de convergência e de partilha, a internet desempenha vários papéis ao mesmo tempo: é um comunicador por excelência, um promotor internacional eficaz e ultrarrápido.
Observa-se, cada vez mais, a proliferação de sites e blogs dedicados à divulgação de produções artísticas. Seria a internet um espaço ideal para a arte?

Estruturalmente, o sistema espaço-temporal do cyber espaço (ubiquidade, multitemporalidade e simultaneidade) condiciona uma grande parte de nossas atividades cotidianas, e dentre elas a atividade artística, a qual renuncia então à noção de duração de uma obra, de unicidade e de autenticidade, assim como à própria noção de obra.
O artista, por exemplo, já não assume apenas o papel de produtor de obras de arte, adotando múltiplas funções no fomento de atividades de arte contemporânea, como crítico, membro de júri e curador. A que você atribui esta transformação?

Existe aqui uma fusão de papéis do crítico, do galerista, do curador. Tudo expondo, todo ator da rede (artística) é artista. A exposição é a noção forte, o conceito dominante. Trata-se de fusão de domínios, porque a questão não é mais a divisão entre escultura, música, dança, pintura ou literatura, nem entre arte maior e menor. Todos os ramos de atividade artística são considerados como atores nesse domínio. Assim, a noção de artista em sua integridade desapareceu do campo.
Nos escritos sobre crítica de Arte Contemporânea, nos deparamos, frequentemente, com afirmações acerca de sua crise. Tais posicionamentos não estariam sendo proferidos em virtude de sua menor aparição na imprensa de massas?

Não é apenas o crítico que não consegue ver tudo, mas ele também não pode dar conta de maneira satisfatória de produções cuja tecnicidade acha-se fora de sua competência, como as obras interativas, por exemplo: não há críticos dedicados a obras digitais. A única forma de crítica que ainda lhe será permitida, e que me parece interessante, será aquela que pretende esboçar as direções prováveis para as quais apontam as obras. Aquele tipo de atividade que torna preferível o ensaio estético do que a crítica publicada na imprensa. Aqui também as tecnologias da comunicação pressionam os atores da cena artística a deslocar o papel que exerce e a mudar de atividade.

O juízo de valor dos Tops

A plataforma e editora britânica Arts Media Contacts anuncia a seleção dos 10 melhores blogs de arte, de acordo com seus critérios. Há coisas bem legais, mas quase todos estão na categoria-mãe “Blogs Comerciais” – o que não é exatamente um problemão.

Desta vez, o  artesquema.com não entrou na lista…

:::::::::::::::::::::::::::::::

The Arts Media Contacts Top Art Blog 2010 Awards

Contact  [email protected]
Jessica Wood
www.artsmediacontacts.co.uk

::::::::::::::::::::::::::::::::

1. VANDALOG
Top Art Blog of the Year
blog.vandalog.com

A perfect blog. Regular and interesting postings about street art across the world have created a genuine international community interested in this art form. To date there are just under 4000 followers, who are active in debating and posting and it is all very nicely brought together by its editor, RJ Rushmore. If you are looking to set up a blog to promote a specialist art form, then use this one as a model.

2. ARTS JOURNAL
Art News Blog of the Year
www.artsjournal.com

With its daily digest of the art news, seventeen highly qualified bloggers and a huge following, Arts Journal wins a top prize here. The sections are divided into clear sections such as: architecture, issues, art, music, culture, ideas, and the bloggers include leading figures in the academic and art world. The content is intelligent and the debate real. A guaranteed good read every day.

3. JONATHAN JONES ON ART
Art Blogger of the Year
www.guardian.co.uk/artanddesign/jonathanjonesblog

Jonathan’s short blogs fuel your brain and tell you exactly what you should go and see. We particularly liked his recent piece ‘The streets have stolen a march on modern art’. Working for The Guardian, his brief must be to feature events of ‘national interest’, but he manages to weave into this an eclectic mix of shows across the country in all sorts of places and not just the big names and brands. Other journos on the nationals should follow suit. We had many votes for Jonathan sent in to us, and the number of daily comments on his site shows that he a serious community of followers.

4. THE ART NEWSPAPER – FAIRS
Art Magazine Blog of the Year
www.theartnewspaper.com/fairs

If you did not received The Art Newspaper’s Daily bulletins from this year’s art fairs then you have missed out. The well-designed and up-to-the-minute newsletters drop into your inbox feeding you with news, opinion and gossip on the daily events at Frieze and Miami. For a moment in your morning you too are under canvas rubbing shoulders with oligarchs and celebrity collectors.

5. CATHEDRAL OF SHIT
Art Polemic Blog of the Year
cathedralofshit.wordpress.com

If you like a bitter rant against the art establishment with lots of expletives, then this blog is for you. It is very active, with plenty of anonymous researchers on the ground picking holes in government policy and exposing in-fighting, hypocrisy and nepotism in the art world. Examples are favourable reviews by national art critics of work by their personal friends. The design is pretty basic but the comment notable.

6. 1000 WORDSPHOTOGRAPHY
Photography Blog of the Year
1000wordsphotographymagazine.blogspot.com

This photography blogs highlights a sensational array of photographers, many of whom are relatively unknown. The blog, written mostly by Tim Clark, offers a mixture of well-written book and exhibition reviews, advice to photographers and news of fairs and competitions. The organisation also runs events in places such as Fez. Truly international.

7. SELF SELECTOR
New Art Blogger of the Year
selfselector.co.uk

Absolutely loads of people put forward Lorena Muñoz-Alonso for art blogger of the year. She clearly has a passionate group of followers. Lorena reviews exhibitions in such a way that you feel that you have been there. She asks enough questions about the art to challenge it, but she is not deliberately controversial or egotistical. She draws together exhibitions from public, commercial and alternative spaces, in a thematic way that makes you look at wider cultural issues.

8. ARMAGHOCLOCK
Artist’s Blog of the Year
armaghoclock.wordpress.com

There are so many good artists’ blogs that this is very difficult to choose. We were very careful not to select any artist that we represent or know as we don’t want to be outed in ‘Cathedral of Shit’. We have a preference here for the artist blogs that simply bring you behind the scenes as we are not artists ourselves. This blog was put forward by a subscriber and is an excellent example of an artist writing a journal on the development of a project. It brings you into the making of the work over the course of a year with clever use of images and sound. Unpretentious, clearly written and interesting.

9. ART RABBIT
Art Listings Blog of the Year
www.artrabbit.com

So many listings sites let us down because the searches don’t work or give you too much information or the content is out-of-date. This one doesn’t. It is beautifully designed and works perfectly – commendations to the graphic and software designers as well as the editors. The opinion pieces are nicely-written and the email blogs give you exactly the information you want on your selection of exhibitions opening or closing across the globe. A big thank you to Art Rabbit for bringing so many visitors into galleries and museums this year.

10. ART FAG CITY
Urban Art Blog of the Year
www.artfagcity.comCurator, lecturer and journalist Paddy Johnson goes around New York’s galleries and events and reports on art in the city with a fair amount of gossip and news too.

Visit www.artsmediacontacts.co.uk to read an extended list of the Top Arts Blogs 2010

www.on-curating.org/

Esta publicação internacional sobre curadoria, produzida por alunos e professores de um curso de pós-graduação em curadoria de Zurich, mostra a nova tendência de discurso curatorial: o da curadoria como uma arte e formato autônomos, que se auto-discute, independentemente dos trabalhos de arte. Isto é, a prática curatorial hoje pensa a seu respeito num nicho à parte da história das obras de arte. É a curadoria pela e para a curadoria.

Ainda que vejo isso ser dificil de ter plenitude no Brasil – uma vez que a carência institucional não permite um campo de trabalho exclusivo para a prática curatorial – esta leitura é bem interessante. Abaixo segue a sinopse da publicação (que aliás, é de graça, feita num page maker salvo em PDF. Um grande estímulo para as revistas de arte independentes…)

An independent international web-journal which will focus on questions around curatorial practice and theory. Our interest as curators, lecturers, researchers and participants of programs on curating is to create a platform for presentation, discussion and research.

GEOPOLÍTICA DEL ARTE: NOCIONES EN DESUSO

GEOPOLÍTICA DEL ARTE: NOCIONES EN DESUSO – Néstor García Canclini

1. ¿Cómo definir en las artes las relaciones entre norte y sur o entre oriente y occidente? Distintas épocas generaron narrativas que hoy son difíciles de aplicar como: colonialismo, imperialismo, poscolonialismo. Subsisten procesos de dominación que merecen los primeros dos nombres, pero la mayor parte de los vínculos asimétricos, desiguales, entre países o culturas requieren otros conceptos, que aún no tenemos.

Las teorías poscoloniales, nacidas en India y otros países asiáticos independizados hace cinco o seis décadas, son menos productivas en América latina, donde muchos países celebran este año el bicentenario de su independencia. Algunos latinoamericanistas de la academia estadounidense intentan destacar los “legados coloniales”, especialmente en zonas con alta población indígena. Pero si uno quiere tomar en cuenta lo que sucede en las ciudades (donde habita más del 70%), aun en el centro histórico de la ciudad de México, el que conserva más edificios de la colonia, los problemas demográficos y económicos, de tráfico y contaminación, de desarrollo cultural y social, necesitan ser leídos como efectos de las contradicciones modernas.

Continua em http://salonkritik.net

Arthur C. Danto

O filósofo e teórico da arte Arthur C. Danto, autor, entre outros, do livro Depois do Fim da Arte, colabora desde 1984 no periódico norte-americano The Nation, que disponibiliza on-line os ensaios de seus colaboradores, como Danto.

Para acessar os textos do autor, sobre os mais diversos aspectos da arte contemporânea, visite a página:

http://www.thenation.com/directory/bios/arthur_c_danto

(em inglês)

Coletivo Sabotagem

Excelente site AntiCopyright, isto é: você baixa textos, envia o seu, pega dicas de software livre e ainda dá gargalhadas com espinafradas no modelo imperialista da Microsoft. Inclusão digital, cultura, educação e liberdade de criação. Estas são algumas das palavras-chave destes caras, que têm TUDO a ver com arte contemporânea.
www.sabotagem.revolt.org