www.archieveactionart.org

archieve action.art é um arquivo material de livros, catálogos e folhetos de exposições, cartazes e material audiovisual relacionado com a ação. action art é uma investigação em si mesma, que tem forma de magazine electrônico. Estrutura-se em três àreas: a performance, a manifestação e a fragmentação. Em cada área se encontrarão artículos, artistas, entidades, eventos e bibliografia. Em espanhol.

http://www.archieveactionart.org/

Performance: modos de estar e transformar

fernanda_magalhaes

Fernanda Magalhães. ¨A Natureza da Vida – Bosque Central Londrina, Madona¨, 2011 (fotografia)

Performance: modos de estar e transformar*

Em 1989, o diretor teatral Renato Cohen (1956-2003), lançava o pioneiro livro ¨A Performance como Linguagem¨, onde investigava elementos performáticos nas artes, desde a perspectiva do teatro experimental. Ele comentava sobre arte conceitual, o punk, body art, happenings, xamanismo, psicologia, antropologia e semiótica, dando dimensão das diversas referências e complexidade da linguagem performática. Sua abordagem seguia o pensamento do também diretor e teórico estadounidense Richard Schechner, que já nos anos 1970 discutia o ato de ¨performar¨ como sendo algo inerente ao ser humano em convívio social. Assim, ele apontava que uma cerimônia de candomblé, um batismo, uma manifestação, um ritual marajoara, um reality show, um jogo, tudo é ou contém performance.

Como linguagem na arte, a performance tem portanto a matéria prima nos ¨modos de agir¨ do homem em sociedade: dos atos solenes aos mais banais, como escovar os dentes, tudo possui potencial estético e narrativo. A performance procura iluminar gestos naturalizados pela rotina, para que sejam ressignificados e alcancem uma dimensão poética e crítica, dentro e fora dos espaços convencionais da arte. Ela se apresenta como ações que tentam se aproximar ao máximo do mundo ¨real¨. Um exemplo seria alguém fritando um ovo em um fogareiro no meio do museu ou na calçada: algo que dependendo da intenção e do contexto, pode ser arte ou não. A performance é a arte da fricção com a vida e, em qualquer àrea que se coloque, instiga pelo seu hibridismo e polissemia, sendo uma via para questionar disciplinas engessadas, desconstruindo estruturas e padrões estabelecidos.

* texto publicado em Jornal O Globo, Segundo Caderno, 4/11/2013 sob o título de ¨Luz nas Trevas¨

+  continua…

 

OPEN CALL: PERFORMANCE VOYAGE 4 – MUU – Finlândia

OPEN CALL: PERFORMANCE VOYAGE 4

Theme: Self-Portrait

• Artists’ Association MUU announces an open call to artists to submit video performances to the international PERFORMANCE VOYAGE 4 event.
• The deadline for submissions is 15 June 2013!
• The premiere of the selection will take place in MUU gallery in Helsinki in 2014, after which the works will tour Europe during 2014.

http://www.muu.fi/site/?p=7808&lang=en

Lia Chaia. Folíngua, 2004
Lia Chaia. Folíngua, 2004

The Brazillian experience – Puzzling Morality and the Effusive Body (part 1) @ performa magazine

Frkln cassaro
Franklin Cassaro. Festival Performance Arte Brasil, MAM RJ, 2011

The Brazillian experience – Puzzling Morality and the effusive body (part 1)

By Cristiane Bouger

When asked about her perspective on performance, the independent curator Daniela Labra stated with simultaneous confidence and perplexity: “Brazilians are performative. We deal with the body in a libertarian way, but we are also impregnated with moralisms.” The paradox raised by Labra can be identified in almost every aspect of Brazilian culture and social behavior. Nevertheless, her statement also addresses a poignant criticism to the conservatism of art institutions.

Labra has been working as a researcher and curator of performance works since 2004. In 2011 she conceived the Festival Performance Arte Brasil at the Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro–MAM RJ. The six-day festival received a grant from FUNARTE/MinC (The National Foundation for the Arts/Ministry of Culture) in the amount of approximately USD 125, 000. A curatorial team formed by professionals from different regions of the country composed the festival program, which presented the work of more than forty artists and art collectives.

Continua…

http://performamagazine.tumblr.com/post/42372234166/the-brazilian-experience-puzzling-morality-and-the

Novo texto: Performar, Performando

O texto que segue foi publicado no livro Performance Presente Futuro Vol. 3. Rio de Janeiro. Automática/Oi Futuro, 2011.  Como o carnaval é a festa da performance espontânea, re-publico este texto do ano passado mas ainda em dia com o mundo da arte e da carne.

+++

Performar, Performando

Performar é um verbo inventado, derivado da expressão em inglês performance, que significa desempenho. Um boa performance – ou bom desempenho, tem sido uma das maiores exigências da contemporaneidade. Na vida cotidiana, performar é um ato a ser cultivado diariamente, seja pelo executivo ou pela manicure, no exercício de suas profissões. Na arte, a performance é uma linguagem estabelecida na lista das práticas artísticas contemporâneas, que processa e ressignifica em ações ao vivo atos tão banais quanto amarrar os sapatos.

Em sociedade, a performance é percebida em situações de coletividade em que há um acontecimento ritualizado, como uma boda, uma festa junina ou uma final de campeonato estadual, e também em situações de alto apelo estético, como no caso de um espetáculo ou obra de arte. Como tema de estudo, a performance é passível de ser abrangida por muitos campos como a antropologia, o teatro, a dança, a sociologia, a comunicação social e as artes plásticas, entre outros, e é essa pluralidade que circunscreve a indefinição – e a liberdade – do termo e seu respectivo fazer.

Continua aqui

Re.act feminism

re.act.feminism – performance art of the 1960s and 70s today
Exhibition, video archive, live performances and conference.

Exposição que documenta trabalhos performáticos de 24 artistas espalhados por duas gerações. As obras selecionadas refletem a intenção curatorial de estender a perspectiva além do cânone do familiar e conhecido, no sentido de demonstrar a diversidade e complexidade das estratégias performáticas (feministas). Isto inclui movimentos de performance no Leste e Sudoeste Europeu, bem como na Alemanha Oriental (desde 1980), onde frequentemente se desenvolveram paralelos com a arte independente do “Ocidente”.

“The exhibition documents performative works from 24 artists spanning across two generations. The selected works reflect the curators’ intention to extend the perspective beyond the canon of the known and familiar in order to demonstrate the diversity and complexity of (feminist) performative strategies. This includes performance movements in Eastern and South Eastern Europe as well as the former GDR (since the beginning of the 1980s), which often developed parallel to and independent of “Western art”.”

A project by cross links e.V., curated by Bettina Knaup and Beatrice E. Stammer
Produced in partnership with Akademie der Künste, Berlin

http://www.reactfeminism.org

Apparition – Klaus Obermaier & Ars Electronica Futurelab

http://www.exile.at/apparition/index.html

Festival Performance Arte Brasil

Festival Performance Arte Brasil

De 22 a 27 de março no MAM do Rio de Janeiro. Entrada Franca

Performance Arte Brasil é um encontro nacional de artistas, curadores e pesquisadores da arte da performance, voltado para a discussão de seus desdobramentos estéticos no campo das artes visuais. O evento tem a duração de seis dias consecutivos e oferece em sua programação ações ao vivo, palestras, vídeos, filmes de artistas e videoinstalações, reunindo cerca de cinquenta profissionais que lidam com a prática performática nas diferentes regiões brasileiras.

As atividades apresentadas aqui proporcionam ao espectador-participante experiências calcadas no tempo presente e na ação real, que dispensa recursos de representação para se alinhar com o risco do acaso. Desse modo, todo o festival se dedica à fruição e também à reflexão da performance arte: esta peculiar prática artística interdisciplinar que processa e ressignifica em ações presenciais de alta carga poética atos extraídos do cotidiano.

A pluralidade de artistas e propostas que integram a programação foi conseguida graças à equipe curatorial formada por especialistas de diferentes estados brasileiros. Conceitualmente, pode-se dizer que as atrações se dividem em dois núcleos: o Contemporâneo, que localiza artistas e pesquisadores com carreiras iniciadas há menos de quinze anos; e o Histórico, que discute artistas, obras e acontecimentos de referência cuja revisão crítica integra o projeto de construção de uma historiografia da performance arte nacional, ainda em formação.

Em um momento em que a performance arte se reposiciona com força no cenário artístico contemporâneo, eventos de caráter nacional como este são importantes para afirmar a qualidade deste tipo de produção e refletir sobre a sua potência estética, no Brasil e no mundo.

Performance Arte Brasil é um encontro inédito, neste formato, junto a uma instituição de referência como o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Sua realização foi possível por meio do apoio para Festivais de Fotografia, Performance e Salões da Funarte/MinC.

A todos os artistas, curadores, técnicos e espectadores envolvidos no acontecimento desta grande experiência estética, expressamos aqui o nosso muito obrigado.

Daniela Labra

Curadora-geral

+ infos   www.mamrio.org.br

www.performanceartebrasil.com.br

Performance Presente Futuro vol.III

Apresentamos a 3a edição deste festival dedicado às interações entre performance arte e novas mídias.

PROGRAMAÇÃO
Performance Presente Futuro vol. III
Oi Futuro Flamengo, Rio
11, 12, 13 e 14 de novembro de 2010

Curadoria: Daniela Labra
Realização: Oi Futuro
Patrocínio: Oi e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro
Produção: Automatica

Performances e Vídeos – 4º e 5º andares
Apresentação das Guerrilla Girls

11 de novembro de 2010, quinta-feira
14h às 18h – Sérgio Zevallos – performance “Filstudio Melodrama”
12h às 17h30 – Celina Portella – vídeoinstalação “Derrube” (12” 30′) e “365º” (9”)
18h – Mary Fê – Performance “Meu Pequeno Terrorismo de Bolso – Broadcasting Live!”
18h30 – Claudia Herz – performance , com participação de Fausto Fawcett, “Para
Anna Pink”
19h30 – Guerrilla Girls – performance Teatro

12 de novembro de 2010, sexta-feira
14h às 18h – Sérgio Zevallos – performance “Filstudio Melodrama”
12h às 17h30 – Celina Portella – vídeoinstalação “Derrube” (12” 30′) e “365º” (9”)
17h30 – Mary Fê – performance “Meu Pequeno Terrorismo de Bolso – Broadcasting Live!”
18h – Marco Paulo Rolla – performance “Narciso”
19h – Dupla Especializada (Ricardo Basbaum e Alexandre Dacosta) – performance
“Registro de memória”

13 de novembro de 2010, sábado
14h às 18h – Sérgio Zevallos – performance “Filstudio Melodrama”
12h às 17h – Celina Portella – vídeoinstalação “Derrube” (12” 30′) e “365º” (9”)
12h às 14h – Guerrilla Girls – Workshop
17h – Mary Fê – performance “Meu Pequeno Terrorismo de Bolso – Broadcasting Live!”
17h30 – Palestra: “Festivais de Performance – atravessando categorias, alterando tempos e reorganizando espaços”. Com Wilson Diaz (Helena Producciones/ Festival de Performance de Cáli) e Marco Paulo Rolla (CEIA; Manifestação Internacional de Performance, BH). Mediação: Daniela Labra.
19h – João Penoni – performance “Latente”

14 de novembro de 2010, domingo
14h às 18h – Sérgio Zevallos – performance “Filstudio Melodrama”
12h às 20h – Pips:lab  – instalação multimídia e interativa “Luma2solator”
16h30 às 18h – Daniel Lima – Conversa com o artista.
18h – Mary Fê – Performance “Meu Pequeno Terrorismo de Bolso – Broadcasting Live!”
18h30 às 19h30 – Siri – instalação sonora “MP3xperimental”, a partir das 12h

Mostra Guerrilla Girls – Exibição de imagens documentando os 25 anos de carreira do coletivo
Vídeo – Maria Lynch – Incorporáveis (3’)
Mostra de vídeo – Daniel Lima – Ações de resistência e inscrição no territorio urbano

Novo texto no artesquema: Já é! Notas sobre Performance arte e institucionalização

Já é! Notas sobre Performance arte e institucionalização
Daniela Labra

Bingo. Pelo segundo ano consecutivo realizamos, em parceria com a instituição cultural Oi Futuro, um evento que se dedica à discussão e disseminação da ação performática no campo das artes visuais e suas relações conceituais, formais e práticas com as novas tecnologias. Embora a arte da performance tenha se institucionalizado na seara estrangeira ainda nos anos 1970, o interesse por ela vem sendo incrementado nos últimos dez anos no Brasil e no mundo, estimulando um crescente empenho de artistas e produtores de cultura na articulação de festivais e encontros sobre o tema.

Leia na íntegra em: ja-e-notas-sobre-performance-arte-e-institucionalizacao

Texto publicado em “Performance Presente Futuro Vol. II”. Org. Daniela Labra. Editora Aeroplano e Oi Futuro. RJ. 2010