PAIK: Good Morning Mr. Orwell (1984)

Clicando aqui vc. vê um video do evento performático-multimídia Good Morning Mr. Orwell produzido e dirigido por Nam June Paik, em 1984, homenageando o autor do conhecido livro. Ao contrário de ser uma crítica aos tempos midiáticos e seu caráter vigilante, o trabalho é uma homenagem às tecnologias da comunicação e transmissão de dados – quando usadas em prol de causas nobres e humanas.

A performance multimídia aconteceu simultaneamente em Paris / NY/ SFco e teve participações de Beuys, Peter Gabriel, Laurie Anderson, JohnCage, Ben Vautier, entre outros.

A estética e os efeitos especiais são fantásticos, e isso numa era em que Skype ainda era sonho de ficção científica.

Para ver este video e outros trabalhos de Paik acesse:

http://www.ubu.com/film/paik_orwell.html

Arte como cocaína

roberto moreira junior__traplev escreveu:

Encaminho a discussão em torno da performance de Tania Bruguera no evento de Performance na Colômbia realizado no ultimo dia 27, que está causando uma discussão “acalorada” na plataforma de http://esferapublica.org/nfblog/

Enquanto os presidentes da UNASUL se reúnem na Argentina para discutirem entre outros assuntos o narcotráfico, evento na Colômbia com performance de Tania Bruguera convida “atores” da situação política do país (ex guerrilheira das FARC, um familiar de sequestrado e outro convidado), para discutir  ”o que seria um herói” enquanto circula na platéia uma pessoa oferecendo cocaina pronta para consumo…

Festival de Apartamento !

Chamada para o
VI Festival de Apartamento
(Barão Geraldo/Campinas)
Performance Art
http://festivaldeapartamento.blogspot.com/

Os Apartment Festivals foram criados pelos neoistas nos anos 80 como uma forma de realizar eventos internacionais de Performance Art nas próprias moradias dos artistas, abrindo mão da necessidade de recorrer aos órgãos oficiais (HOME, Stewart. Assalto à Cultura, Conrad, 1999). Basicamente, para realizar um Festival basta um local, uma intenção e pessoas interessadas em apresentar e/ou assistir a performances.

SAM PRIZE FOR CONTEMPORARY ART

SAM PRIZE FOR CONTEMPORARY ART: Call for Applications

An endowment of 20, 000 euros, this competition is open to all artists over the age of 25, who have been resident in France for at least 2 years, and who have a a signed contract with a gallery.

The objective of the prize is to allow the selected artist to carry out an artistic project which they will conduct in an emerging country in the Southern hemisphere, and exhibit in France in the following year.

Every modes of expression and all the visual arts disciplines are accepted : painting, sculpture, installation, photography, video…  To apply, the artist should send an artistic portfolio describing a project that they would like to carry out in an « developing» country, understood in a wide sense, via email before the 15 October 2009 to SAM Art Projects.

The full details of the Prize are available on the site   http://www.samartprojects.org

This jury will meet and decide the prize-winner on the 16 December 2009.

SAM Art Projects is a private initiative which aims to encourage all new art forms which stimulate contemporary visual art and to focus on cultural exchanges between Europe and developing countries, in a spirit of open-mindedness.

RECIBO # 4 – publicação de artes visuais

Traplev Agenciamentos Apresenta:

Lançamento do quarto volume de

RECIBO    (((publicação de artes visuais)))

24 de agosto segunda feira ás 19h
Fundação Cultura Badesc – Florianópolis, SC – Brasil

Recibo é uma publicação que surgiu em Florianópolis em 2002, editada por Roberto Moreira Junior, que agencia projetos e ações relacionadas à crítica e às práticas artísticas de circulação e dispersão de idéias.

O projeto de recibo se propõe como um meio impresso para publicar imagens, textos, audio, projetos e idéias para circular e evidenciar desdobramentos da produção artística de Santa Catarina e de outras regiões do Brasil. A partir desta edição de recibo, se propõe a cada novo volume editado, uma colaboração de artistas latinos, quer seja através de textos, ou mesmo dossiês de imagens e trabalhos. Neste sentido de intercâmbio que traduzimos dois textos neste edição para o português: “Curadores Salvajes” de Lucas Ospina (do espanhol) e o texto sobre o espaço de arte Montgomery de Berlim (do alemão).

O quarto volume chamado recibo07+9, começou a ser produzido em 2007 e ficou sem ser finalizado até meados de maio de 2009, quando se retomou a produção/edição, na ocasião do 3° Ciclo de Discussão sobre Práticas Artísticas e através da parceria com o Museu Hassis e a Fundação Cultural Badesc de Florianópolis possibilitou-se a impressão de uma centena de exemplares.

Recibo todavia carece de recursos para viabilizar sua edição com certa periodicidade. Cada recibo é pensado independentemente com número de exemplares distintos. Os três volumes já lançados tiveram desde 50 até 2000 exemplares distribuídos em algumas regiões do Brasil, assim como também em Buenos Aires na Argentina e Caracas na Venezuela.

Participam deste quarto volume: o espaço de exposição Montgomery (coordenado pelas artistas Julia Pffeifer e Roseline Rannoch), os artistas Wilhelm Hein, Annette Frick e Setareh Shahbazi (Berlim), os artistas Lucas Ospina (Bogotá), Aline Dias (Florianópolis), Newton Goto, Charles Kitzke (Curitiba), Ducha (Rio de Janeiro), Erro Grupo (Florianópolis) e a pesquisadora Ana Lucia Vilela (Florianópolis). A artista Julia Amaral (Florianópolis), participa desde as últimas edições no conselho editorial e revisão de recibo.

Para informações depois do lançamento, sobre distribuição: [email protected]
http://traplev.multiply.com

Formato: 30 páginas tamanho A4 , preto e branco.

Quanto: no lançamento gratuito, depois R$ 5,00 (cinco reais).

Robert Morris em entrevista na TATE ETC.

SIMON GRANT: You have been variously described as a minimalist, performance artist, land artist, neo-Dada-ist, conceptual artist and expressionist’ Do these definitions mean anything to you?

ROBERT MORRIS: Nothing. Zero. What a list… I can’t help recalling here Nietzsche’s remark about constantly suffering for what things are called as opposed to what they are.

http://www.tate.org.uk/context-comment/articles/simon-grant-interviews-robert-morris

Live Art Collection

Esta iniciativa da Agencia de Desenvolvimento de Live Art, com apoio da Biblioteca Britânica e do Conselho Britânico das Artes, disponibiliza on-line diversos títulos e materiais a respeito deste tipo de arte performática e espetaculosa, que tem muito appeal na inglaterra. O acervo é bom mas tudo está em inglês, of course. Eles aceitam envio de mateiral para engrossar o arquivo. Por enquanto, para quem não lê o idioma, restam belas imagens. Sorry.

“The Live Art Development Agency and the British Library are pleased to announce the launch of the Live Art Collection as part of the UK Web Archive.

The archive is free to view and has already collected over 4,000 selected websites since it was set up in mid-2005.  The range of websites in the Live Art Collection includes organizations supporting and promoting Live Art; artists’ websites; artistic or project-driven sites; blogsites and online spaces for critical reviews and commentaries; and online archival sites relating to Live Art.    http://www.webarchive.org.uk/ukwa/collection/26312782/page/1

The Live Art Development Agency and the British Library are always interested in further nominations for the Live Art Collection. Further information can be found at   http://www.webarchive.org.uk/ukwa/info/nominate

On Translation/ projeto de web arte por Muntadas

ON TRANSLATION

is a series of works

exploring issues of

transcription, interpretation,

and translation.

from language to codes

from science to technology

from subjectivity to objectivity

from agreement to war

from private to public

from semiology to cryptology

The role of translation/translators

as a visible/invisible fact.