May 30, 2008

Tamanha: blog de Erika Verzutti

Achei e me diverti bastante…
Tamanha

May 19, 2008

PERFORMANCELOGÍA

PERFORMANCELOGÍA

É um site venezuelano totalmente dedicado à reflexão da prática da arte da performance. Perfeito para os estudiosos, artistas e curiosos.

May 13, 2008

MUESTRA INTERNACIONAL DE VIDEOPERFORMANCE

MUESTRA INTERNACIONAL DE VIDEOPERFORMANCE
ACCIDENTES CONTROLADOS
CONVOCATORIA

El Instituto Nacional de Bellas Artes y Ex Teresa Arte Actual convocan a la:
Muestra Internacional de Videoperformance. Accidentes Controlados

Podrán inscribirse artistas de cualquier edad y nacionalidad, residentes o no en México.

La ficha de inscripción y la propuesta curatorial se encuentran disponibles para descargar en la página de la Muestra Internacional de Performance www.exteresaperformance.blogspot .com
Las obras junto con su ficha de inscripción podrán ser enviadas por correo postal o mensajería, debidamente rotuladas y protegidas, a la siguiente dirección: Lic. Verdad No. 8, col. Centro Histórico. Delegación Cuauhtémoc. México DF, CP. 06060. De 10:00 a 18:00 hrs. No se recibirán proyectos enviados por medios electrónicos.
Las obras se recibirán hasta el 20 de agosto de 2008 a las 18:00 hrs.

Coordinación: Edith Medina
5522 2721 / 5522 9093
[email protected] .com.mx
http://www.exteresaperformance .blogspot.com/

Arte acción en latinoamérica

Considerando a escassez de artigos sobre arte da performance na América Latina, segue link para texto do teórico argentino Silvio De Gracia:

“Arte acción en latinoamérica: cuerpo político y estrategias de resistencia

Hablar de arte acción o de performance en Latinoamérica es referirse a prácticas que históricamente han sido ignoradas, rechazadas y desvalorizadas, tanto por el sistema institucional del arte como por un entorno social poco receptivo a propuestas potencialmente subversivas. (…)”

Leia a íntegra em Bienal20B

May 9, 2008

Evento Fora do Eixo – Brasília

Projeto Fora do Eixo         
De 18 a 25 maio
Exposições de 19 de Maio a 13 de Junho.

Do próximo dia 18 a 25 de maio, acontecerá em Brasília o “Projeto Fora do Eixo“, com a participação de mais de 80 artistas visuais e pesquisadores brasileiros. Reunirá em Brasília expoentes da produção artística contemporânea do País, com uma programação intensa e diversificada. Durante uma semana, intervenções urbanas, performances, debates, mostras de vídeos, oficinas, palestras e exposições (performance, pintura, instalação, vídeo, fotografia e desenho), ocuparão as ruas da cidade, além de galerias e museus.
A iniciativa que vem sendo elaborada desde 2005 é uma realização independente de estudantes e ex-estudantes do mestrado e graduação em Arte da Universidade de Brasília, o Núcleo Fora do Eixo. Integra o edital nacional “Conexões Visuais”, com patrocínio da Funarte, Ministério da Cultura e Petrobrás.

Programação das 9h às 22h
Atividades: Oficinas, Palestra, Debates, Mostras de Vídeos, Exposições, Intervenções urbanas e Performances pela cidade.

Locais: Áreas públicas da cidade, Museu da República, Galeria Espaço Piloto-Unb, Galeria Dulcina de Moraes, e Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul

Entrada gratuita/ Classificação Livre

www.foradoeixo.rg3.net

Contatos com o Núcleo Fora do Eixo
[email protected]

Comentários sobre Arte e Crime

O evento aconteceu em recife, em março passado. O tema por si só já sugeria que alguma polêmica poderia ocorrer: dito e feito. Em meio a mesas de debates no auditório da Fundação Joaquim Nabuco, um grupo de artistas tementes à postura de demolir convenções, provocou os participantes com palavras de desordem e atentados de teor doméstico para desestruturar o esquema do seminário, acusado de acadêmico.

De certo modo, havia alguma coerência do grupo em estimular a desestrutura de um evento que justamente discutia, num plano organizado, processos de artistas que criam produtos artísticos a partir de atitutes de insubordinação e desobediência civil.

O problema no entanto, é que quando se é desobediente num evento que pretende discutir de modo amplo a desobediência legitimada como arte, o que se está conseguindo é apenas a meta linguagem, ser uma auto-refêrencia que deixa o sujeito numa posição de exemplo prático do assunto que é discutido no plano teórico. E só.

Uma das ‘polêmicas’ foi um bombinha de são joão atirada sobre uma mesa próxima aos palestrantes, no segundo dia do evento. O assunto, de teor doméstico, rendeu discussão e está rendendo até mesmo esta publicação neste blog, pois de fato provocou celeuma e incômodo. Talvez mais pelo desrespeito aos presentes (incluindo o público) do que por qualquer rastro de heroísmo ou ousadia.

No fim, o Seminário Arte e Crime foi muito instigante por inclusive ter tido uma claque ‘do contra’, além de ter mobilizado um público muito interessado e presente. Os debates levantaram aspectos da política, da arte e da filosofia para falar de cultura – não permitindo que a discussão terminasse vazia e colérica, estendida exausta no patamar da polêmica.

Obrigada a todos que compareceram!