ArteCrime

“ARTE E CRIME: INSUBORDINAÇÕES”

macacao.JPG

O seminário, a ser realizado em Recife de 10 à 15 de março traz palestras, debates , oficinas e ações performáticas, cujo foco temático são obras e ações artísticas que, devido seu caráter crítico, político e transgressor, se situam no limite da ilegalidade.

O evento visa ser um espaço de reflexão e discussão acerca deste segmento da prática artística contemporânea realizada no Brasil, influenciada por parcela da produção de artistas das décadas de 1960 e 1970, que vem ganhando relevância desde meados de 1990.

Falaremos de obras e ações que terminam por legitimar atos socialmente considerados ilegais, como nudez em praça pública ou o uso de substâncias ilícitas. Neste cenário, inclui-se ainda a utilização das novas tecnologias para introduzir diferentes formas de circulação de conteúdo artístico, ou para se aproximarem de questões políticas e sociais, numa mescla de arte e ativismo político.

Faz parte dos objetivos do projeto produzir um encontro de profissionais de diversos estados do país que possam enriquecer o debate sobre estas práticas artísticas . Bem como estabelecer uma troca entre estes profissionais, e o público local, visando abarcar pontos de vista e experiências diversas, movimentando assim, a produção , formação e difusão das artes em Recife .

Equipe :
Argumento – Lourival Cuquinha
Produção Executiva – Rosa Melo
Coordenação – Daniela Labra e Luisa Duarte
Design gráfico – Zzui Ferreira
Produtora – Bebel Kastrup
maiores informações no blog ArteCrime

María Teresa Hincapié

Enquanto a América Latina estremece com rumores de um armistício entre hermanos por conta do assassinato de Raul Reyes, 2º homem das FARC, no sábado passado, vale a pena voltarmos os olhos para a cena de arte na Colômbia e anunciar, ainda que tardiamente, o falecimento em 18 de janeiro da pioneira performer latinoamericana María Teresa Hincapié.

maria_teresa_hincapie.jpg

“María Teresa Hincapié murió el pasado viernes en la mañana tras una larga enfermedad. María Teresa fue la pionera de la performance en Colombia, y sin duda una de las más importantes exponentes de este género artístico en América Latina.”

+ texto em Biblioteca Luis Ángel Arango