desislaciones – residência temporária e intercâmbio artístico

residencia temporal es un proyecto colaborativo que tiene como fin gestionar espacios para alojar de forma gratuita, por cortos períodos de tiempo a artistas, investigadores, trabajadores culturales, curadores, etc que tengan que viajar a otra ciudad o país fuera de su lugar de residencia a realizar alguna exposición, presentación, taller, etc.”

conheça + em www.desislaciones.net

El Basilisco

Estão abertas as inscrições para o programa de residência El Basilisco, em Buenos Aires. O prazo é 18 de fevereiro.

“Los artistas interesados deben enviar el siguiente material:

– hasta 10 imágenes de trabajos de los últimos tres años en un CD (en formato .jpeg), con los datos correspondientes (en el caso de trabajos audiovisuales, fragmentos de hasta 3 minutos en un DVD con los datos correspondientes)
– un currículum que abarque los últimos 5 años.
– un breve texto articulando la actividad en que está trabajando actualmente y el motivo de su interés en la residencia.
– nombre, dirección de email y teléfono de dos personas que puedan ser contactadas como referencias.
– una copia del formulario de inscripción completo con sus datos.
formulario : www.elbasilisco.com/aplicacion_convocesp08.pdf

Envíe el material por correo postal regular antes del 18 de febrero de 2008 a:
El Basilisco
Cnel.García 173 (1870)
Avellaneda, Buenos Aires ”

+ info em El Basilisco

O meio da arte no Brasil: um lugar nenhum em algum lugar

O MEIO DA ARTE NO BRASIL: UM LUGAR NENHUM EM ALGUM LUGAR
DANIELA LABRA 2008-01-16

O título deste texto refere-se a artigo escrito nos anos 1980 pelo crítico de arte e curador brasileiro Paulo Venâncio Filho, que apontava para a fragilidade do meio de arte no Brasil, chamando-o de “lugar nenhum” (1). Segundo o autor, o cenário da época não promovia realmente a dimensão cultural da produção artística posto que, calcado no incipiente mercado de arte inflado durante o “milagre econômico” da era militar (1964-1985), não se constituía “num efetivo instrumento de institucionalização do trabalho de arte”, uma vez que se investia apenas numa produção já institucionalizada. Nesse contexto, a produção contemporânea era neutralizada de seus aspectos polêmicos e transformada em “afetação cultural” (2), isto é, num produto decorativo pronto para o consumo de uma elite.

Leia a íntegra em ARTECAPITAL.NET

obs. Este texto é uma continuação (e aprofundamento) de artigo publicado na Revista Arte e Ensaios nº 12, Rio de Janeiro, UFRJ, 2006

Os Armênios » Anti-Heroínas

O que Rê Bordosa, Valerie Solanas e a Barbie Armênia tem em comum?

Pesquisando sobre o livro SCUM Manifesto da feminista e pirada Valerie Solanas (que atirou em Andy Warhol), me deparei com este blog sobre assuntos ligados a contracultura e quadrinhos. Muito divertido e pasmem! A sede não fica em São Paulo – hehehe.

A página sobre as heroínas citadas está no link Os Armênios » Anti-Heroínas

QQ Um pode fazer a sua própria webtv

INSCRIÇÕES GRATUITAS

‘QQ UM PODE FAZER A SUA PRÓPRIA WEBTV’

ATÉ 17-JAN-2008

*** estúdio de tv itinerante [laboratório midiático experimental],
espaço de criatividade e produção coletiva que acontece entre janeiro e fevereiro de 2008 em São Paulo ***
> técnicas de edição de vídeo ao vivo (vj’ing) <
> cenários virtuais em tempo real <
> transmissões ao vivo para a internet <
> práticas estéticas, conceitos, tecnologias audiovisuais e muito mais <
> canal independente na web: aqui a programação quem faz é você! <
Maiores informações através do site
http://blog.manifesto21.com.br

arquipelago centro cultural

Começamos o ano divulgando mais uma iniciativa de artistas, desta vez em Florianópolis. O Arquipélago é um novo espaço cultural levado a cabo por uma artista plástica e um músico residentes da Ilha. Uma casa comum foi adaptada para receber uma pequena sala de concerto, galeria, café e sala de estudos, e ficou chocante. Vida longa e palmas para este arquipélago!

“Arquipélago nasceu da vontade inquieta de estruturar um lugar onde pudessem ser desenvolvidas atividades que contribuíssem para a participação da arte no cotidiano das pessoas. Um lugar-laboratório para receber as investigações do artista, no exercício de dar corpo ao seu pensamento plástico. Um lugar de troca entre artistas e público que instigasse conversas e experiências artísticas.”

Para mais info visite o site do arquipelago centro cultural

E feliz 2008…