March 30, 2005

Nenhum partido brasileiro tem visão moderna de cultura

Lúcida e importante entrevista com José Álvares Moisés, membro fundador do PT, ex-integrante do governo FHC, e hoje professor do departamento de Ciência Política da USP, divulgada no site do Cultura e Mercado.
Segunde ele, “A cultura é o modo pelo qual um povo define a sua perspectiva e o seu projeto de vida coletiva e, se não for reconhecida como tal, leva a que seja tratada como um anexo. Quando isso acontece, os governos – de quaisquer orientações políticas – tratam-na como um elemento secundário e não asseguram os recursos necessários ao seu desenvolvimento.” Básico…

March 23, 2005

Bienal de Arquitetura de Rotterdam

O tema deste ano da Bienal é “Enchente”, e seus projetos discutem o mundo daqui a algumas décadas, quando o gelo das calotas polares começar a derreter, e a água potável se tornar escassa… Dentre os projetos apresentados na Bienal, está “Perambulação”, onde um grupo de 7 artistas brasileiros (Tati Ferraz, Daniel Lima, Marcelo Cidade, Alexandre Vogler, Rubens Mano, Rosana Ricalde e Felipe Barbosa) passará um tempo na cidade holandesa desenvolvendo projetos e pesquisas sobre questões urbanas e ambientais, junto a 7 artistas holandeses.
Curadoria e projeto: Mirta Demare e Daniela Labra (artesquema).

March 16, 2005

Curso: Sistemas Artísticos em Rede

Parece muito bom… só não sei onde deve ser ministrado. Acredito que será no Rio de Janeiro… Responsável: Romano.
Aproveite esta visita para conhecer melhor o excelente projeto do Midiatática, que abraça a proposta do curso e outras mais, ligadas a questões de inclusão digital.

March 9, 2005

Asia Art Archive

Com design impecável, este é o site de um centro de referência de arte contemporânea asiática, sem fins lucrativos, baseado em Hong Kong. Tem um sistema de busca onde você pode achar artistas, livros, eventos, museus, videos, etc, que estão sendo catalogados desde 2002. Tem farta informação disponível em inglês. Conheça o AAA

Artista Condenado por Suspeita de Bio Terrorismo

Steve Kurtz, professor universitário e membro do Critical Art Ensemble (coletivo de artistas-pesquisadores-ativistas), foi preso no ano passado por manter um laboratório em casa, em Buffalo, NY. O caso ocorreu da seguinte forma: Sua esposa infartou e ele chamou uma ambulância. Os médicos, ao chegarem para o socorro, viram o laboratório, acharam muito suspeito e chamaram a polícia. O artista foi interrogado, sua casa lacrada, o corpo de sua esposa levado embora e ele foi preso como suspeito de bio-terrorismo. Após um julgamento kafkiano, o artista e professor foi condenado a 20 anos de prisão… Saiba mais sobre este caso e proteste contra a paranóia fascista assinando uma carta de apoio no site mantido pelo Critical Art Ensemble.

March 8, 2005

LIKKUA.com

Projeto de comunicação visual e propostas artísticas multimídia baseado em Berlim. Tem alguma informação em alemão, mas que não compromete em nada a compreensão das realizações através das suas imagens. A artista Cristiane Egger, uma das responsáveis pelo projeto, fala português muito bem – para quem quiser mandar e-mail. Visite o LIKKUA

March 7, 2005

IKT/International Association of Curators

Associação internacional de Curadores de Arte Contemporânea, com sede em Paris. O site não funciona ainda muito bem, e não podemos saber (ainda) qual a finalidade desta comunidade curatorial. Seus membros parecem todos pertencer a Museus e Centros de Arte, formando uma rede de trabalho. Seria bacana ter algum curador brasileiro nesse time, já que a arte brasileira está tão “inn” lá fora, e aqui dentro sempre tão “out” dos orçamentos e interesses educativos, sociais, culturais, blábláblá. Conheça o IKT

March 2, 2005

Coletivo Sabotagem

Excelente site AntiCopyright, isto é: você baixa textos, envia o seu, pega dicas de software livre e ainda dá gargalhadas com espinafradas no modelo imperialista da Microsoft. Inclusão digital, cultura, educação e liberdade de criação. Estas são algumas das palavras-chave destes caras, que têm TUDO a ver com arte contemporânea.
www.sabotagem.revolt.org

7ª Bienal dos Emirados Árabes

Não posso nem imaginar o quão difícil deve ser realizar uma bienal nos Emirados Árabes. Mais do que financiamento, a questão deve ser falta de liberdade de expressão e criação. Parece que nesse país os jovens, ricos, não podem fazer festas, ouvir som alto nem namorar. Só que há acesso a dvds de filmes ocidentais… Confusão ideológica na certa.
Visite a SHARJAH BIENNAL

Declaração Breve

Caros visitantes, o ano de 2005 começa com o despontar de diversos projetos interessantes de colegas curadores, artistas e produtores, mas eis que já temos a pergunta na ponta da língua: como angariar fundos para nossos projetos que, coitados, lidam com arte contemporânea, o bicho esquisito do meio cultural? E por que é esquisito?

Por que faz pensar, e num país interessantíssimo e desigual como o Brasil, os Donos da cultura não querem que a população pense muito. Reflexão gera questionamento, que por sua vez gera transformação. Mas vamos transformar o que, meus senhores? A anestesia fácil da televisão deixa todo o mundo sintonizado na mesma música de letra vazia e melodia tonta.
Ao apresentar um projeto de arte, o primeiro que se quer dele, no Brasil de hoje, é que tenha uma função social e educativa. Quanto mais crianças carentes ele arrebanhar, melhor para o patrocinador, que deixa de pagar mais impostos: isso é marketing sócio-cultural. Bom para as crianças, e nem sempre para os projetos… Não será que o Estado repassa muita responsabilidade para ONGs e produtores culturais quando deveria aumentar a quota orçamentária destinada a Cultura (que atualmente é de 0,3%!) e investir seriamente em EDUCAÇÃO?

Viva viva os projetos sociais, e mais aqueles que se desdobram de algum projeto de arte. Mas viva viva também aqueles projetos que têm uma preocupação conceitual e não tenham um desdobramento social direto, para que não precisem forçar a barra com oficinas improvisadas em comunidades carentes para satisfazer mais que tudo, o patrocinador e o governo federal com seus dados de realizações.

Para que a arte continue se desenvolvendo plenamente no Brasil, é necessária a reforma do ensino primário e o incentivo a leitura.

E só assim a esquisita Arte Contemporânea deixará de ser coisa de ricos. Falei?